Quase ninguém repara em ninguém. 


Em parte porque o espaço que nos circunda está cheio de chamadas, de perigos e de júbilos;


O ser humano, longe do que se pensa, é o que menos se nota no mundo.





Agustina Bessa-Luís
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!