domingo, 31 de janeiro de 2016

e teu nome faz suar minha boca....


para os lugares que me faltam no interior do sono tenho metáforas

ao falar do sabor que o vento deixa nos lábios
quando a voz tropeça nas sílabas

eu serei sempre a que abre as palavras na garganta




maria sousa

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016


"Os obstáculos na vida, têm o tamanho que a nossa fé nos permite enxergar..." 



Elvis Kubo

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016



"Algumas pessoas se destacam para nós.
(…) 
Não importa quando as encontramos no nosso caminho. 
Parece que estão na nossa vida desde sempre e que mesmo depois dela permanecerão conosco.
 É tão rico compartilhar a jornada com elas que nos surpreende lembrar de que houve um tempo em que ainda não sabíamos que existiam. 
É até possível que tenhamos sentido saudade mesmo antes de conhecê-las. 
O que sentimos vibra além dos papéis, das afinidades, da roupa de gente que usam.
 Transcende a forma. 
Remete à essência.
 Toca o que a gente não vê. 
O que não passa. 
O que é."


Intimidade - Ana Jácomo

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016


A remoção das memórias é um ato de defesa. 
De proteção. 
Do ser mais frágil que conhecemos. 
Nós próprios. 
Remover, esquecer, confundir: são necessidades de um sentimento que de outra maneira transbordaria, partindo as margens. 
São urgências de um pensamento que colapsaria em si próprio, não encontrando, no fundo de todas as suas ações, um sentido que as tenha guiado. 
O ser humano não pode memorizar tudo. 
Não pode. 
Não deve. 
Levaríamos nas nossas costas toda a dor do mundo. 
Compreenderíamos a insensatez de todas as promessas, de todas as esperanças, de todos os sonhos. 
Morreríamos todos os dias, todas as noites.




Davide Enia,

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016


...diz ele -, ao contrário do que tu supões, a alma é exterior: envolve e impregna o corpo com um fluido envolve a matéria. 
Em certos homens a alma chega a ser visível, a atmosfera que os rodeia toma cor. 
Há seres cuja alma é uma contínua exalação. 
Há-os cuja alma é duma sensibilidade extrema: sentem em si todo o universo. 
Daí também simpatias e antipatias súbitas quando duas almas se tocam, mesmo antes de a matéria comunicar.
 O amor não é senão a impregnação desses fluidos, formando uma só alma, como o ódio é a repulsão dessa névoa sensível.




Raul Brandão

domingo, 24 de janeiro de 2016


Quando Deus vacila em mim
sem adornos, ataduras, sem outro pretexto
Quando o sinto a ponto de perder-se
na folhagem a meu lado
compreendo o grande mistério
uma lei face à qual as palavras
não servem

Deus abraça o meu vazio profundamente grato
Abraça a imundície de todos os seus filhos e continuamente declara-os bem-aventurados

Pois Deus sendo casto deixa-se consumir
com a paixão insultuosa
dos devassos


Quando Deus vacila em mim - José Tolentino Mendonça in

sábado, 23 de janeiro de 2016


Linhas paralelas se encontram no infinito. 
O infinito não acaba. 
O infinito é nunca. 
Ou sempre. 






(( Caio F. Abreu))

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016


Todos os meus tantos são teus, todos enquantos. 

Todos os meus santos ateus, desde quando nosso encantamento feneceu. 

Finjo-me anjo, orfeu, alivio o alvoroço com cuidado teu.





O Teatro Mágico, 

domingo, 17 de janeiro de 2016


O momento das carícias voltou a entrar no quarto, pediu desculpa por ter-se demorado tanto lá fora, não encontrava o caminho, justificou-se, e, de repente, como aos momentos algumas vezes acontece, tornou-se eterno.




José Saramago

Vez em quando, coloco a alma secar no varal....




Precisava te dizer tanto. 
E não direi nada.



Caio Fernando Abreu


terça-feira, 12 de janeiro de 2016


Sou a tua inocência...
Restaura a tua loucura...


Elizabeth Azcona Cranwell

domingo, 10 de janeiro de 2016

Não perturbes a paz que me foi dada.


Há calmaria...

Não perturbes a paz que me foi dada.

Ouvir de novo a tua voz seria,

Matar a sede com água salgada.



- Miguel Torga -

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...