segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

*Que 2013 seja doce e cheinhoooooooo de fé!


se não puder aceitar nada pela fé, 
então será condenada a levar uma vida dominada pela dúvida.


Um Milagre na Rua 34


*Que 2013 seja doce e cheinhoooooooo de fé!

2013: Acredite em Você!!!


"A única coisa que está em seu caminho para a perfeição,
é você mesma."




Filme: Cisne Negro

talvez o céu seja um mar grande de água doce e
talvez a gente não ande debaixo do céu mas em cima dele;talvez a gente veja as coisas ao contrário e a terra seja como um céu e quando a gente morre, quando a gente morre, talvez a gente caia e se afunde no céu...


José Luís Peixoto

domingo, 30 de dezembro de 2012



Saboreio este dia,
Fruto roubado no pomar do tempo.
Sabe-me a novidade,
Deixa-me os lábios doces.
Tem a polpa de sol, e dentro dele
Calmas sementes de outro sol futuro.
Cheira a terra lavrada e a maresia.
E tão livre e maduro,
Que quando o apanhei já ele caía.


Miguel Torga


Todas as mulheres têm na vida uma hora perigosa.
Essa hora decide da sua existência inteira. 
É a hora do Diabo.
É o instante de fragilidade em que sucumbem para sempre,
ou em que para sempre se salvam



Julio Dantas



"O vento experimenta o que irá fazer
com sua liberdade 
..."



Guimarães Rosa

Fala-se de uma raça de cavalos nobres que, quando são terrivelmente perseguidos e encurralados, arrebatam eles mesmos, por instinto, uma veia para facilitar a respiração. 

Sinto-me assim muitas vezes e gostaria de abrir uma veia que me desse a liberdade eterna…



Goethe

sábado, 29 de dezembro de 2012

'perca-se' comigo!


Num abismo invertido.
 Mais um passo e caímos no céu.



Kha Tembe

O drama de uma vida pode sempre ser explicado pela metáfora do peso. 
Dizemos que temos um fardo sobre os ombros. Carregamos esse fardo, que suportamos ou não. Lutamos com ele, perdemos ou ganhamos. 
O que precisamente aconteceu com Sabina? nada. Deixara um homem porque quis deixá-lo. Ele a perseguira depois disso? Quis vingar-se? não.
 Seu drama não era de peso, mais de leveza. 
O que se abatera sobre ela não era um fardo, mas a insustentável leveza do ser.







Milan Kundera

Não sei se foi por preguiça, por condicionamento,
pela dificuldade de estarmos plenamente atentos no instante de cada ação.

O fato é que a planta havia morrido há semanas e durante todo aquele tempo eu continuei a regá-la, como se estivesse ali.
O vaso cheio de terra, vazio de verde, permanecia no mesmo lugar,
entre os outros, como se nada houvesse acontecido. 

Toda vez que eu repetia o movimento, eu me dava conta da estranheza do meu gesto,
mas acabava me entretendo com outra coisa e adiava mais uma vez a retirada do vaso.
Outra hipótese é o embaraço que às vezes temos para reconhecer a morte das coisas.
Para aceitar que o tempo delas acabou, embora possa ser tão óbvio como um vaso sem planta.
(...) 

Nossos gestos de desapego são capazes de criar espaço para o novo.
Minha mãe plantou outra muda de planta naquele vaso.
A última vez que vi, estava florida.




Ana Jácomo

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

metaMORfose



"Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?

Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!

E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!"

...

Álvaro de Campos, 


             O dia tá escuro

                     e eu procuro um meio de te dizer

                              e a vida tá cansada 

                                    e eu não aguento esse jogo de perder.


Rodrigo Tavares

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012



"...Comecei a desaparecer no dia em que os meus olhos se afundaram nos teus. 
Agora que os teus olhos se fecharam sei que não voltarás a devolver-me os meus..." 



Inês Pedrosa

"Nenhuma mulher é linear quando tocada pela faísca da loucura. 

E, no meu caso particular, a loucura, além de morar ao lado, usa frequentemente meu telefone"(...)










Bruna Lombardi

“Nunca é tarde, às vezes é apenas cedo demais.”



 Caio Fernando Abreu

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A noite é:



A noite é um telefone público.
Uma voz que não atende.
Um corpo que se agita no desassossego do meu.



Al Berto

Dos meus sonhos...


Eu acordo cheio de pensamentos sobre você. Seu retrato e a tarde intoxicante que passamos juntos ontem deixaram meus sentidos em tumulto. Doce, incomparável Josephine, que estranho efeito você tem sobre meu coração! Você está brava? Será que eu a vejo triste? Você está preocupada?... Minha alma dói de tristeza, e não pode haver descanso para você amada, mas haverá algo mais reservado para mim quando, cedendo aos sentimentos que me oprimem, eu peço dos seus lábios, do seu coração um amor que me consome com fogo? Ah! foi na noite de ontem que entendi perfeitamente quão falsa imagem de você dão os seus retratos.

Você partirá ao meio-dia; eu a verei em três horas.

Até lá, mio dolce amor, mil beijos; mas não me dê nenhum em retorno, pois eles deixam meu sangue em chamas.



Carta de Napoleão Bonaparte a Josephine

Só quem enfrenta longas esperas sabe como é o inferno por dentro....



Contou os anos? Quanto tempo esperei por você? Você crescer, você mudar, você mostrar algum remorso. Você tem de querer. Embora eu queira muito, mesmo eu querendo em dobro, não há como querer por você. Só quem enfrenta longas esperas sabe como é o inferno por dentro.



Gabito Nunes

No momento mais difícil da dor, achamos que a ferida permanecerá viva para sempre. 

E, então, numa manhã qualquer, nos surpreendemos aos constatar que já não sentimos aquele peso terrível.




David Foenkinos

Aquele peso em mim - meu coração.



Fernando Pessoa

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

O amor não resolve nada. O amor é uma coisa pessoal, e alimenta-se do respeito mútuo. Mas isto não transcende para o colectivo. Já andamos há dois mil anos a dizer isso de nos amarmos uns aos outros. E serviu de alguma coisa? Poderíamos mudar isso por respeitarmo-nos uns aos outros, para ver se assim tem maior eficácia. Porque o amor não é suficiente.



José Saramago  

Aspectos perdidos
pequenas sombras em redor de poderosa imagem.

Aquilo que
distingue a palavra ave da palavra pássaro.




João Miguel Fernandes Jorge

sábado, 22 de dezembro de 2012

À Você, ao mundo: Feliz e Abençoado Natal!

Glória e Paz. 

Glória a Deus e paz aos homens de boa vontade. 

Estes são os imediatos e sublimes efeitos do Natal.



Giovanni Battista


*A Você: meus desejo sincero que o Menino faça morada em seu coração...


Amor tem outro cheiro.


"Muitas vezes dizemos amar, mas estamos só desrespeitando. Dizemos amar, mas estamos só impondo. Dizemos amar, mas estamos só olhando para nós mesmos. Dizemos amar, mas estamos só fazendo adoecer as belezas disponíveis. Dizemos amar, mas estamos só amarrando sementes e calando primaveras. Dizemos amar, mas estamos só inflando nuvens que escondem cada vez mais o sol. Dizemos amar, mas estamos só dizendo. Amor tem outro cheiro. Outra natureza. Outra frequência. Outro chamado. É para ser luz pra dois, com todas as sombras de cada um."




Ana Jácomo

Cântico XVII


Perguntarão pela tua alma.

A alma que é ternura,

Bondade,

Tristeza,

Amor.

Mas tu mostrarás a curva do teu vôo

Livre, por entre os mundos…

E eles compreenderão que a alma pesa.

Que é um segundo corpo,

E mais amargo,

Porque não se pode mostrar,

Por que ninguém pode ver…



Cecília Meireles

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

e com olhos amenos assistir...



(…) 
e com olhos amenos assistir ao movimento do sol e das chuvas e dos ventos, e com os mesmos olhos amenos assistir à manipulação misteriosa de outras ferramentas que o tempo habilmente emprega em suas transformações, não questionando jamais sobre seus desígnios insondáveis, sinuosos
 (…)



Raduan Nassar


você está tão longe
que às vezes penso
que nem existo

nem fale em amor
que amor é isto




Paulo Leminski


Você provoca sempre tErREmoToS sobre minha cabeça!



Zé Ramalho

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Neste natal...


Sugestões de presentes para o Natal: 
Para seu inimigo, perdão.
 Para um oponente, tolerância. 
Para um amigo, seu coração. 
Para um cliente, serviço.
 Para tudo, caridade.
 Para toda criança, um exemplo bom. 
Para você, respeito.



Oren Arnold



**Um abençoado Natal a Todos!

Tentação - de Clarice Lispector


Olharam-se sem palavras, desalento contra desalento. Que foi que se disseram? Não se sabe. Sabe-se apenas que se comunicaram rapidamente, pois não havia tempo. Sabe-se também que sem falar eles se pediam. Pediam-se, com urgência, com encabulamento, surpreendidos.
Mas ambos eram comprometidos. 
Ela com sua infância impossível. {…} Ele, com sua natureza aprisionada. 
Ela ficou espantada, com o acontecimento nas mãos. Acompanhou-o com olhos pretos que mal acreditavam, até vê-lo dobrar a outra esquina.
Mas ele foi mais forte que ela. Nem uma só vez olhou para trás






Clarice Lispector


muda de vida se há vida em ti a latejar


David Fonseca

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012


O tempo move-se, some-se. 
À janela do quarto, o homem vê esse movimento do tempo a sumir-se. 
Olha para os arrozais verdes do verão que passam de uns dias para os outros, mudando, amadurecendo; as laranjas que se tornam amarelas quando a terra arrefece devagar, por dentro; os sobreiros de repente em carne viva.




Herberto Helder,

Tem dias...


(…) 
E apesar de rir e fingir que não me importo, eu me importo sim. 
Tem dias que gostaria de ser diferente, mas isso é impossível. 
Estou presa ao caráter com qual nasci, e mesmo assim tenho certeza de que não sou má pessoa. 
Faço o máximo para agradar a todos, mais do que eles suspeitariam num milhão de anos.

 

O Diário de Anne Frank

terça-feira, 18 de dezembro de 2012



Sim, dizias tu, mas em seguida
corrigiste: 
talvez. 
Esta é a única palavra
que não tem casa. 
Que mora
no intervalo
entre o som e o silêncio



Albano Martins

Fala-me, para que possa adormecer




Fala-me de lucidez – 
conta-me como é que a linha do horizonte se traçou no teu peito – 
em que lado da memória escondeste o mar.

E porque sorris assim no interior do meu desassossego?
Fala-me de lucidez.
Fala-me, para eu adormecer.


Al Berto,

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

...amar-mos alguém...


Só há um modo de escapar de um lugar:
 é sairmos de nós.
Só há um modo de sairmos de nós:
 é amar-mos alguém


Mia Couto

Meu albergue é o coração de onde saem meus versos.
Eu me acolho.




 Martha Medeiros

domingo, 16 de dezembro de 2012



Você não vai me acertar à queima-roupa. 

Vem cá, me deixa fugir; me beija a boca.


Lenine

'eletricidade'...


venho dormir junto de ti
e o meu corpo é uma coisa diferente
do que se vê ou toca ou sente; 

(...)


António Franco Alexandre,


"A gente tem o direito de deixar o barco correr.

As coisas se arranjam,

não é preciso empurrar com tanta força." 




Clarice Lispector

sábado, 15 de dezembro de 2012

Dos olhares mais doces, piedosos e sinceros



uns olhos que
rompem o tempo, e me fixam com
a sua exactidão de nuvem. 
As palavras
despem-na de adjectivos, restituindo-a
a uma pura essência de beleza.



Nuno Júdice

Porque 2013 se aproxima...

Há que pôr o chão nos pés.



Chico Buarque e Edu Lobo



quando os instantes de amanhã se acumulam nas
paredes da casa, eu rasgo as páginas onde te escrevo,
porque sei que tudo será desnecessário, tudo será
frágil. quando imagino o sol que não sei se poderei ver,

esqueço as paredes e,

com tanta força,

quero que sejas feliz.




José Luís Peixoto

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012


A pele espera nas coisas a carícia do uso
como o cão anseia pelo dono.
O bordo do copo, os dentes do garfo.
Usurpar os lábios entreabertos
com a alma útil e desinteressada.
Um gole de. Faz-se tarde.
O vinho faz esquecer a pele do copo.
Porque tocar (pensa ela)
é uma confidência noturna.
Lá fora as flores. As sebes.
O ressumar de amantes no cálice.
Toco-te com mãos alheias:
eis toda a confidência de que sou capaz.
Um vestido de seda a abrir na minha perna:
um osso para te fazer correr:
um ganido de amor à porta do prédio.


Rosa Alice Branco


Ah forte como a loucura é

o amor, o amor como a eletricidade dos campos. 

O amor-pirâmide, o amor-trevo-de-quatro-folhas, 

o amor-moeda-achada-no-chão.

Não digas sorte, diz privilégio. 

Não peças perdão, pede chuva.

 Não recues, assombra-te



Vasco Gato

A dor é uma estrada:
você anda por ela,
 no adiante da sua lonjura,
 para chegar a um outro lado.
 E esse lado é uma parte de nós
 que não conhecemos.



Mia Couto,

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

O caminho é 'in'....


Acreditamos saber que existe uma saída, mas não sabemos onde está. Não havendo ninguém do lado de fora que nos possa indicá-la, devemos procurá-la por nós mesmos. O que o labirinto ensina não é onde está a saída - mas quais são os caminhos que não levam a lugar algum."



Norberto Bobbio

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

E cúmplice...

Amor tem que ser…
infinito como as estrelas…
quente como o fogo…
inocente como uma criança…
bonito como uma flor…
gostoso como chocolate…
sólido como uma rocha…
livre como um pássaro…
misterioso como a natureza…
indispensável como a água…
sincero sempre.




Joana Lucas

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

é o corpo, a melhor memória...

E vinha a luz
e guardava-te
e eu guardava-te
também
em lugares mais seguros
que fotografias
ou poemas.



Gil T. Sousa

Porque não voa?


...Que estranha forma de vida tem este meu coração:
vive de forma perdida;
Quem lhe daria o condão?
Coração independente,
coração que não comando:
vive perdido entre a gente,
teimosamente sangrando,
Coração independente
Eu não te acompanho mais:
para, deixa de bater.
Se não sabes aonde vais,
porque teimas em correr...


Alfredo Duarte / Amália Rodrigues

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...

‘Cubra-nos com Teu Manto, oh Mãe’...  Quantas frases mal pronunciadas, sussurradas, cheias de uma pressa, de apelo e de fé elevei ...