que doce isso,


"Todo abismo é navegável a barquinhos de papel."


Guimarães Rosa

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!