Não precisa ser agora, mas pensa direitinho. Pensa: eu, seu cheiro e mais ninguém em casa, os móveis da sala dormindo enquanto a gente faz amor com os olhos, interrompendo todas essas proibições que você impôs a essa paixão ridiculamente boa. De consolo, ao se sentir idiota em se entregar, seremos dois idiotas apaixonados por aí.


Gabito Nunes





1 comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!