"Jogada num quintal;

 enxuta,

a concha guarda o mar no seu estojo..."



Autor Desconhecido
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!