"A vida me traz sujeitos e esquece os predicados.
Não finda meus pretéritos, congela meu futuro, me deixa em eterno e cansativo gerúndio.
Fico incompleta, indefinida... Ela deve considerar que reclamo de barriga cheia e esquece que meus verbos principais são querer, sonhar, sentir. Ignora que meus advérbios são sempre de intensidade..."



YSF
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!