Tanto a dizer, mas tais palavras não saem…

         Donas de si, para não me verem ruir me traem.

                     Eu me perdi e não sei como explicar,

                               O que foi que eu fiz além de amar.




Djavan
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!