segunda-feira, 31 de janeiro de 2011


Sempre que partes, morro um pouco, por não saber se retornas.
Minhas mãos doem de tanto abrir-se, para que vás tranqüilo.
Só assim hás de querer estar comigo, sem que eu insista...
Fingir que te deixo livre, é um jeito egoísta de amar..."



Lya Luft
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...