Sem que eu soubesse, as coisas não ditas haviam crescido
como cogumelos venenosos nas paredes do silêncio"


Lya Luft
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Tudo é vário. Temporário. Efêmero. Nunca somos, sempre estamos!